Notícias
21 | Agosto
Manchete do dia 21/08/2017
Um novo exemplo de intercooperação
Publicado em: 21/08/2017

Por Ivan Ramos – diretor executivo da Fecoagro/SC

A partir de amanhã, dia 22, um novo projeto de intercooperação liderado pela Fecoagro começa a operar em SC. Com adesão inicial de quatro cooperativas do oeste, será inaugurado em Palmitos o sistema de estocagem e frigorificação de frutas, aliado a climatizadora de bananas. Um projeto que objetiva reduzir as perdas de qualidade no transporte de frutas prontas para o consumo até os supermercados das cooperativas, ao mesmo tempo que em conjunto se pretende barganhar preços nas compras desses alimentos perecíveis.

Conta com a adesão da Cooper A1, da Cooperauriverde e da Cooperitaipu, da região oeste e da Cooperja de Jacinto Machado, do sul do Estado, demandou investimentos aproximados de R$ 1 milhão, e foram rateados entre as cooperativas que participam do projeto, proporcionalmente a sua previsão de demanda.

É mais uma iniciativa conjunta de intercooperação, que reduz custos e investimentos e melhora a qualidade dos produtos cujos benefícios podem ser transferidos aos associados e clientes, dos supermercados, dessas cooperativas que acreditaram na união e na integração, também nessa área.

Propiciar vantagens nas compras e no acondicionamento de frutas, a parte de climatização de bananas beneficiará os associados produtores desse produto, originário da Cooperja, de Jacinto Machado. Será o sul do Estado, produzindo mercadorias perecíveis para o oeste catarinense, a exemplo do que já faz com o arroz Caçarola, da mesma cooperativa.

O projeto de frigorificação e climatização de frutas, é uma iniciativa que poderá ser ampliada para outras cooperativas em outras regiões, desde que comprovado que garantirá resultados não apenas financeiros, mas também em apresentação e qualidade das frutas.

Hoje abastecidos na Ceasa de Curitiba, através dos Box mantidos pelas próprias cooperativas e coordenados pela Fecoagro, as frutas tem um percurso longo, podendo comprometer a qualidade, e agora com instalaçoes apropriadas de frigorificação poderão ser adotados outros critérios de compras antecipadas e armazenadas, garantindo a qualidade que o consumidor sempre quer especialmente na área de hortifrutigranjeiros.

Se fosse implantar um sistema de frigorificação individual para cada cooperativa a viabilidade econômica seria comprometida, mas dessa forma em conjunto se gasta menos e se beneficia mais gente numa mesma estrutura.

É a intercooperação, na prática, sendo executada pelas cooperativas da Fecoagro em SC. Bom seria se mais cooperativas, daqui ou de outros estados, também enxergassem dessa forma de que em tudo a união faz a força e que juntos somos mais fortes. Pense nisso.

Reuniões de Avaliação Cooper A1
Publicado em: 21/08/2017

A direção da Cooper A1 apresentou, para mais de 4.600 pessoas, resultados socioeconômicos positivos da cooperativa do primeiro semestre de 2017. O balanço foi exposto durante a prestação de contas de meados de cada ano, na realização das Reuniões de Avaliação 2017. Todos os cooperados e familiares foram convidados para o encontro, além dos conselheiros, representantes de órgãos públicos e entidades representativas. Os quatro diretores executivos, o presidente Elio Casarin; o 1º vice-presidente e gerente geral, Lauri Inácio Slomki, o 2º vice e gerente de cereais Santo Tumelero e o secretário e gerente da atividade de leite, Egon Grings apresentam detalhadamente os números de produção e faturamento das atividades, investimentos planejados, bem como trabalhos e ações socioambientais. Também ouviram sugestões e responderam questionamentos.

O presidente, engenheiro agrônomo Elio Casarin, diz que esta é uma das principais ações do calendário de eventos da cooperativa voltado ao quadro social. “A cada ano a participação nestas reuniões aumenta, pois, é uma das formas de os associados ficarem sabendo sobre o que acontece em sua cooperativa”. Casarin destaca que, além disso, essa aproximação gera mais confiança e fortalece a instituição. “Os cooperados sabem que, em uma sociedade cooperativa, os diretos coletivos devem prevalecer, e que a direção precisa ter coerência, transparência e manter o ‘pulso firme’ para que a instituição continue sendo este suporte econômico e social para eles e toda região”.

Resultados gerais Cooper A1 1º semestre de 2017

A Cooper A1 chegou a junho de 2017 com 8.859 cooperados e 1.193 colaboradores diretos, distribuídos em 18 municípios do Oeste de Santa Catarina e Noroeste do Rio Grande do Sul. Os números mostram uma sobra líquida operacional muito próxima do projetado neste período. Deste resultado, 40% será repassado aos sócios, proporcional a sua compra e venda, e o restante vai para o fundo de reservas para a manutenção da cooperativa e investimentos.

Nas atividades de varejo, a de supermercados, que envolve 20 lojas, cresceu 18,3% se comparado a janeiro a junho do ano passado. Já a venda dos quatro postos de combustíveis se manteve estável. Na atividade de loja agropecuária, que hoje possui 21 lojas, o aumento das vendas chegou a 5% até junho.

A produção das atividades fins se manteve dentro do planejado. Na suinocultura, a produção geral da Cooper A1 cresceu 12%, com 404, 2 mil cabeças entregues. A produção de aves se manteve estável com 12,6 milhões de cabeças entregues no período. No leite, foram 41, 7 milhões de litros recebidos, 6% a mais do que nos primeiros seis meses do ano passado.

Na área industrial, as três fábricas de rações, produziram 160, 7 mil toneladas de rações e concentrados, ficando dentro da meta estipulada para o período. Na atividade de cerais, em virtude da safra recorde de milho, o recebimento deste cereal em 2017 foi 83% superior ao de 2016, com mais de 3 milhões de sacas recebidas. Em contrapartida, o recebimento de soja foi menor do que o ano passado.

Ações e programa sociais

Os programas sociais da Cooper A1 também foram analisados. Como o De Olho e QT Rural, que juntos envolverão, em 2017, 245 famílias. O Programa Sustentabilidade, com quatro turmas neste ano, capacitará, 78 famílias. O Comitê de Liderança, formado, hoje, 158 cooperados está em constante capacitação.

Nos programas voltados ao público feminino, há o Mulher/A1 Sicoob, que se encontra com 68 Núcleos Femininos e mais de 1.500 mulheres. Já o programa voltado somente a cooperadas, o Mulheres Cooperativistas, possui duas turmas e está com atividades de formação contínuas durante o ano.

Nas ações voltadas ao público jovem, o programa social Cooperjovem, para crianças de 1ª a 9ª séries, está envolvendo 70 professores e mil alunos da rede pública diretamente. Além deste, está em andamento a 6ª turma do Jovens Lideranças Cooperativistas (JovemCoop), formando mais 48 jovens possíveis sucessores rurais.

Outra área em destaque é a equipe técnica, que reúne quase 80 profissionais, que estão todos os dias nas propriedades dos cooperados, entre engenheiros agrônomos, médicos veterinários, técnicos agrícolas e em agropecuária.

Melhorias na infraestrutura somam cerca de 20 milhões de reais

Durante as reuniões, a direção da Cooper A1 abordou os investimentos do planejamento 2017/2018, que somam, ao todo cerca de 20 milhões de reais. A maior parte através de recursos próprios e uma parcela através de financiamento junto ao BRDE.

Os principais investimentos são: ampliação da unidade e matriz em Palmitos, SC; em Riqueza, construção de uma nova estrutura para a unidade; ampliação da unidade de Santa Helena, SC; reforma geral na fábrica de rações de Itapiranga; em Planalto, RS, ampliação e reforma geral da unidade; aquisição de terreno e construção de novo prédio para a unidade e de um novo depósito em São João do Oeste. Todas estas obras deverão estar concluídas até o fim de 2018.

Fonte: Cooper A1

Ocesc e Sescoop SC promovem Fórum de Dirigentes de Cooperativas dia 31 próximo em Santo Amaro da Imperatriz
Publicado em: 21/08/2017

A Organização das Cooperativas do Estado de SC – Ocesc e o Sescoop SC promovem nos próximos dias 31 de agosto e 01 de setembro, mais um Fórum de Dirigentes de Cooperativas do Estado. Desta vez será no Hotel Caldas da Imperatriz em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis.

A abertura do evento, que reunirá dirigentes de cooperativas de todos os ramos e são registradas na Ocesc, a cargo do presidente Luiz Vicente Suzin será no dia 31 às 13h30.

Em seguida haverá a primeira palestra com o professor Claudio Tomanini, da Fundação Getúlio Vargas, abordando o tema Gestão de Negócios – Empreender e ter Sucesso.

Às 15 horas da quinta-feira, dia 31, haverá a apresentação do “case”, Núcleo Cooperativo do Alto Vale, da CECRED.

Após o intervalo, às 16 horas terá a segunda palestra com o tema de Intercooperação, a cargo do engenheiro agrônomo e empresário, Marcelo Prado, de Minas Gerais.

O segundo “case” a ser apresentado no evento será às 17h30 a cargo da Coopercentral Aurora Alimentos, mostrando o sistema de intercooperação.

Na sexta-feira, dia 1º de setembro, a programação começará às 8h30 com uma única palestra do escritor Eduardo Gianetti, que abordará o tema ”Análise da Atual Conjuntura Econômica Brasileira e as suas perspectivas”.

Para esse Fórum a Ocesc está convidando os presidentes das cooperativas e mais um membro dos conselhos de administração ou fiscal, ou mesmo das diretorias executivas.

As despesas de refeição e pernoite no dia 31 serão custeadas pelo Sescoop SC, desde que haja inscrição prévia ate dia 25 de agosto.

Fontes: Ocesc/Fecoagro-SC

Zonta recebe homenagem da Assembleia Legislativa catarinense
Publicado em: 21/08/2017

Por iniciativa do deputado Natalino Lázare, presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa de SC, o plenário da Casa aprovou na última semana a concessão do titulo de Cidadão Catarinense ao atual suplente de deputado federal, Odacir Zonta.

Zonta já foi deputado estadual e federal por duas legislaturas; por duas vezes secretário da Agricultura do Estado; vice-prefeito e prefeito de Ipumirim; prefeito de Concórdia; presidente da Fecoagro; hoje é vice-presidente da Ocesc e consultor de agronegócio da Fiesc.

“Gaúcho de Encantado, Zonta é uma liderança inconteste nos meios cooperativistas e do agronegócio, com reconhecimento nacional, e seu trabalho é elogiado por políticos e administradores públicos, independentemente de partidos políticos; uma pessoa que dedicou a vida ao agronegócio e ao cooperativismo, uma liderança merecedora dessa honraria”, destacou o relator da matéria, deputado Altair Silva.

O deputado Natalino Lázare, ao justificar a proposta, destacou que Zonta é uma referência nacional em defesa do agronegócio e do cooperativismo. Suas diversas funções políticas e administrativas que ocupou comprovam que merece todas as homenagens, dentre elas, de Cidadão Catarinense, já que sua origem é do RS. Já foi condecorado com esse titulo em outros estados brasileiros, que souberam reconhecer seu trabalho e curiosamente no seu Estado de atuação, ainda não havia sido condecorado.

O parlamentar informou que o projeto já passou pelo plenário da Assembleia com aprovação unânime dos deputados, e agora será marcada a data para a solenidade de entrega do título.

Fontes: Fecoagro/Alesc

Epagri apresenta balanço social ao governador Raimundo Colombo
Publicado em: 21/08/2017

A cada real investido pela Epagri em tecnologia, qualificação de funcionários, pesquisa, extensão, novos cultivares, o retorno aos catarinenses chegou a R$ 5,01. É o que aponta o balanço social da empresa em 2016, entregue pelo presidente Luiz Hessmann ao governador Raimundo Colombo em Florianópolis. Na solenidade com a presença de técnicos e gerentes regionais da Epagri, o governador também entregou 104 novos veículos para o trabalho de assistência ao produtor rural de Santa Catarina. “O balanço social traz os números, mas a gente está aqui para reconhecer o trabalho e o legado que cada funcionário leva, especialmente, às famílias nas pequenas propriedades. Ao mostrar os resultados, eles também podem dizer que contribuíram para deixar a vida de alguém um pouquinho melhor. Esta é a verdadeira conquista”, disse o governador Raimundo Colombo.

O governador também destacou a força do agronegócio e o modelo catarinense. Revelou que o Programa SC Rural – de apoio à competitividade das organizações da agricultura familiar – foi citado como um dos melhores programas do mundo, nessa área, durante reunião com a direção do Banco Mundial, em Washington, para a renovação do SC Rural. “Às vezes, o reconhecimento vem de longe, mas a gente sabe que o agronegócio é um exemplo de superação, e nesse período de uma crise tão profunda, nos ajudou a manter os empregos, fortalecer o desenvolvimento e o próprio Estado”, acrescentou.

O balanço entregue mede o impacto financeiro, social e ambiental das tecnologias desenvolvidas e aplicadas pela Epagri no meio rural catarinense. Para o relatório de 2016, foram avaliadas 110 tecnologias, 49 delas cultivares. A metodologia utilizada na avaliação foi desenvolvida pela Embrapa.

O secretário de Estado da Agricultura, Moacir Sopelsa, reforçou que o setor representa um terço da economia de Santa Catarina e que vem se transformando constantemente com o acesso a novas tecnologias e a novas práticas de manejo e produção. “Esse é o nosso desafio, estar à frente e ao mesmo tempo manter a nossa referência de excelência que tem como destaques o status sanitário e a produtividade”.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de SC

Fonte:
Mais notícias
Cooperativa Agropecuaria Videirense

Avenida Dom Pedro II, 789
Caixa postal 127 - Videira Santa Catarina
Cep: 89560-000