Notícias
08 | Fevereiro
Manchete do dia 08/02/2018
20ª edição do Itaipu Rural Show bate recorde em público com 59.500 participantes
Publicado em: 08/02/2018

A Cooperativa Regional Itaipu realizou de 24 a 27 de janeiro a 20ª edição do Itaipu Rural Show. Com 59.500 visitantes, o Itaipu Rural Show atraiu mais uma vez a atenção do empresário rural. Nesta edição a feira contou com mais de 350 expositores todos relacionadas direta ou indiretamente ao agronegócio.

Outro ponto de destaque nesta edição foi a quantidade e diversidade de animais em exposição. Foram 119 animais de raças de gado para corte e 181 de gado leiteiro. Neste setor ocorreu a feira ranqueada, de diversas categorias, a fim de valorizar e atrair a atenção a nível nacional. Ainda foram expostas diversas raças de ovelhas, diversidade em pequenos animais e peixes. Na suinocultura e avicultura, houve a demonstração de animais e em conjunto demonstrações de instalações, manejo e ambiência. Os animais sempre são destaque no Itaipu Rural Show e neste ano em especial atraíram ainda mais a atenção dos visitantes, tornando o evento parte do calendário de associações de criadores a nível estadual e despertando o interesse de criadores para melhorar e/ou iniciar atividades novas.

Ao longo dos quatro dias de exposição foram servidos 16.250 almoços para o público que passou o dia no parque, destacando a qualidade da alimentação e praticidade no atendimento do público.

Para a edição que marcou os 20 anos do evento, muitas melhorias foram realizadas no parque e novidades foram apresentadas no quesito infraestrutura. Tudo para bem atender o público além de surpreender com informações que geram resultados.

No evento o público encontrou novas tecnologias na produção de grãos, animais, máquinas e equipamentos, técnicas de ordenha e de silagem, pastagens, medicamentos veterinários, nutrição animal, produtos químicos e agroecológicos, máquinas e equipamentos, museu da colonização, plantas medicinais, plasticultura, variedades e opções comerciais e de lazer. Todos os setores apresentaram palestras, seminários e orientações técnicas. Um verdadeiro show de tecnologias agropecuárias.

A Cooperitaipu se orgulha pelo sucesso da 20ª edição do Itaipu Rural Show e quer compartilhar a alegria dos resultados atingidos com todos que fazem parte e tornam realidade este que é o maior evento do agronegócio de Santa Catarina e um dos maiores do Brasil. Por isso, o presidente Arno Pandolfo agradece de forma especial aos associados, lideranças, Conselho Fiscal e de Administração, patrocinadores, apoiadores, expositores, imprensa, entidades, empresas prestadoras de serviços, equipe de amarelo, voluntários, estagiários, Casa Familiar de Saudades e Modelo e prefeituras. O presidente lembra que o objetivo do Itaipu Rural Show é sempre mostrar aos participantes as tecnologias e tendências do agronegócio.

O Itaipu Rural Show foi realizado no centro de difusão de tecnologias da Cooperitaipu, localizado no quilômetro 580 da rodovia federal BR-282, a um quilômetro do trevo Oeste da cidade de Pinhalzinho (SC). O evento mais uma vez manteve-se fiel ao seu slogan – A evolução do agronegócio passa por aqui!

Fonte: Cooperitaipu

SC tem 83% dos imóveis regularizados no Cadastro Ambiental Rural
Publicado em: 08/02/2018

Faltando quatro meses para o fim do prazo de adesão ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), Santa Catarina conta com 308.900 imóveis regularizados – 83% do total, de acordo com dados de dezembro de 2017 do Serviço Florestal Brasileiro, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. A área total é de 6,9 milhões de hectares cadastrados.

Embora a adesão seja uma das maiores do País, muita gente ainda precisa correr para regularizar sua situação. A região catarinense mais adiantada é o Extremo-Oeste, com 94% dos imóveis rurais cadastrados. Já a Região Metropolitana (Grande Florianópolis) tem apenas 61%. “​A maioria dos imóveis não cadastrados se encontram na região litorânea e provavelmente são de proprietários que não residem nos imóveis ou são áreas que pertencem a empresas”, explica Janaína Corrêa, coordenadora do programa ambiental da Epagri.

Por meio de um decreto publicado em 29 de dezembro de 2017, o prazo para adesão ao CAR foi prorrogado para o dia 31 de maio deste ano. Ele é obrigatório para todos os produtores rurais brasileiros, com propriedades de qualquer tamanho. Além de ser um instrumento para o planejamento do imóvel rural e comprovar a regularidade ambiental da propriedade, o CAR será obrigatório para concessão de crédito agrícola a partir do fim do prazo.

Em Santa Catarina, a divulgação do CAR, o monitoramento e o apoio aos proprietários de imóveis rurais são tarefa de uma equipe que compreende diversas instituições, como as secretarias de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, da Casa Civil, da Agricultura e da Pesca, Epagri, Fatma, Polícia Militar Ambiental e entidades vinculadas ao meio rural.

Fonte: Epagri

Mapa vai ouvir produtores para direcionar recursos da safra
Publicado em: 08/02/2018

As discussões sobre a elaboração do Plano Safra 2018/2019 devem ser iniciadas logo após o Carnaval. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai promover uma série de discussões com produtores nos estados para identificar prioridades que devem nortear a aplicação dos recursos. O anúncio foi feito pelo ministro Blairo Maggi durante o Seminário Financiamento Para o Agronegócio – Desafios e Alternativas para Garantir o Crescimento do Setor, promovido pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Blairo Maggi disse que na elaboração do Plano Safra deste ano importante saber dos produtores se precisam de mais recursos para custeio ou para investimento, se querem juros mais baixos com prazos mais curtos ou prazos mais longos que terão juros maiores. Essa definição política, segundo o ministro, deve ficar a cargo do Mapa em parceria com os produtores e não da equipe econômica.

“Na elaboração do Plano Safra do ano passado muitos órgãos do governo opinaram sobre o uso dos recursos destinados ao produtor. Entendo que esse é um papel que deve ser exercido pelo Mapa após ouvir as necessidades mais prementes do setor”, afirmou. Na visão do ministro, o Ministério da Fazenda, o Tesouro Nacional e o Banco Central devem apenas decidir o valor a ser destinado e os juros cobrados. O direcionamento da utilização dos recursos é papel do Mapa, que não deve abrir mão dessa prerrogativa. “Somos a casa do produtor”.

Durante o seminário na CNA, a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, reconheceu a importância de políticas de incentivo à produção como o Plano Safra, mas advertiu que os recursos destinados aos investimentos estão sendo “comprimidos” por causa do crescente aumento das despesas obrigatórias. Ela aproveitou para defender a Reforma da Previdência como forma de redução dessas despesas. “É inevitável e urgente que nós façamos o debate sobre despesas obrigatórias no Brasil. A primeira agenda já está posta, que é a Reforma da Previdência. É uma agenda que devemos enfrentar para termos melhor alocação de recursos”.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)
BB vai liberar R$ 12,5 bi para pré-custeio da safra 2018/19
Publicado em: 08/02/2018

O Banco do Brasil vai destinar R$ 12,5 bilhões em pré-custeio para o financiamento da aquisição antecipada de insumos da safra 2018/2019. O anúncio foi feito pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, em evento realizado no Centro Tecnológico da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), em Rio Verde (GO).

O valor foi confirmado pela instituição financeira. O total de recursos é 4,2% maior que os R$ 12 bilhões anunciados e 16% superior aos R$ 10,8 bilhões liberados em 29 mil contratos na safra atual, que segue até junho de 2018, segundo o BB.

O prazo de amortização é de 14 meses e os juros vão variar de 7,5% a 8,5% ao ano, ante 8,5% ao ano a 9,5% ao ano em 2017/2018. As linhas têm recursos controlados, oriundos das captações próprias da poupança rural e dos depósitos à vista.

O evento contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, além de diversas lideranças do agronegócio brasileiro, dentre elas, o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Também participaram do lançamento do Custeio Antecipado da Safra 2018/2019 os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles; da Agricultura, Blairo Maggi; da Integração Nacional, Hélder Barbalho e das Cidades, Alexandre Baldy; do governador de Goiás, Marconi Perillo; do prefeito de Rio Verde, Paulo do Valle e do presidente da COMIGO, Antonio Chavaglia.

Fonte: OCB (Com informações do Estadão e do Globo.com)

Ministério Público Federal pede divulgação de dados sobre vendas de agrotóxicos no Brasil
Publicado em: 08/02/2018

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou ao Ministério da Agricultura que disponibilize dados sobre a comercialização de agrotóxicos no Brasil. A procuradora regional da República na 3ª Região (São Paulo), Fátima Borghi, enviou ofício requerendo que informações referentes às vendas realizadas nos últimos dez anos, por tipo de cultura, possam ser consultadas pela população e interessados na página do órgão na internet.

Fátima Borghi, que é membro da Câmara de Coordenação e Revisão do MPF que trata de meio ambiente, pondera que a transparência desses dados é essencial para que a sociedade possa fiscalizar a forma como a comercialização de agrotóxicos vem sendo conduzida no País, em quais quantidades e em que culturas, bem como em relação à liberação ou proibição de seu uso. “A ampla divulgação é ainda mais necessária porque o tema afeta diretamente a saúde pública e o meio ambiente”.

Segundo o MPF, em sua resposta o Ministério da Agricultura relatou que, “na 8ª Reunião Ordinária de 2015, da qual participaram a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais), entidades envolvidas na liberação do uso de agrotóxicos no País, houve entendimento das empresas de que as informações de comercialização individualizadas por produto registrado são estratégicas e, por isso, protegidas por sigilo”.

O MPF, no entanto, contesta a confidencialidade desses dados, “uma vez que eles não possuem, por si só, valor comercial, não encontrando abrigo na Lei Federal nº 10.603/2002, que dispõe sobre a proteção de informação relativa à comercialização de produtos, além de questionar o fato de as empresas ditarem regras aos órgãos reguladores”.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Procuradoria Regional da República da 3ª Região com informações da Anvisa

Fonte:
Mais notícias
Cooperativa Agropecuaria Videirense

Avenida Dom Pedro II, 789
Caixa postal 127 - Videira Santa Catarina
Cep: 89560-000